Laboratório São Paulo

Você está em: Página Inicial | Notícia


2 de junho de 2015

Streptococcus Agalactiae



Dentre as infecções neonatais graves, algumas se originam do trato inferior colonizado (flora normal) da gestante, através da bactéria Streptococcus agalactiae (Streptococcus B hemolítico do grupo B).
Esta bactéria apesar de não causar dano a mulher gestante, quando em contato com o Recém-nascido, pode lhe trazer complicações, após a aspiração do patógeno do líquido amniótico pelo feto.
Portanto, a “Streptococcus agalactie“ ou Streptococcus do grupo B, é hoje considerada a causadora de algumas das mais graves infecções neonatais de início precoce, ou tardio, podendo manifestar- se como uma pneumonia, meningite, osteomielite e até septicemia. Aproximadamente 25% dos casos ocorrem em prematuros.
O índice de colonização em gestante é em torno de 10 a 30%.
Como forma de prevenção e rastreamento a este quadro no Recém-Nascido, o Laboratório São Paulo, disponibiliza o exame: “Streptococcus agalactiae“, Pesquisa, baseado:
método: cultivo em caldo Todd Hewitt e meio de ágar sangue
coleta: do material secreção vaginal/anorretal, por swab único em meio de transporte, pelo próprio médico solicitante, e enviado ao laboratório pela paciente.
período ideal coleta: entre a 35° a 37° semana de gestação.
liberação do resultado em até 3 dias.
Não há a necessidade de tratar gestantes colonizadas, mas sim de realizar a quimioprofilaxia no início do trabalho de parto. Esta estratégia é capaz de reduzir em 30 vezes a incidência de doença neonatal pelo Streptococcus agalactiae, reduzindo a mortalidade em 10%.

O Laboratório São Paulo oferece:
Precisão e qualidade nos resultados;
Resultado de exames via internet;
Atendimento personalizado para crianças;
Equipamentos com tecnologia de ponta;
Atendimento a diversos convênios;
Estacionamento gratuito para clientes;